Check-in de hoje: Desabamento no RJ

Para os mais desavisados, na última quarta-feira (25/01/2012) por volta das 20:30h, desabou o edifício Liberdade (de 20 andares), que acabou derrubando outros dois prédios vizinhos, um de 4 e outro de 10 andares. E para quem não sabe, o primeiro edifício funcionava a empresa NUVA dos meus amigos Guga Alves, Luan Muniz e Pablo Augusto, além dos funcionários José Lenine e José Telmo, também amigos. Só que nesse dia, eu também estava lá mas saí um pouco antes do desabamento!

Meu Check-in no dia do desabamento no RJ
Meu Check-in no dia do desabamento no RJ

Enquanto eu escrevo esse artigo, segundo a Defesa Civil, 17 pessoas perderam suas vidas e outras 5 continuam desaparecidas. Um final trágico para as famílias e amigos que jamais imaginariam que um prédio viesse ao chão da forma que foi. Por mais que fosse antigo, a gente nunca acha que esse tipo de coisa um dia fará parte da nossa história.

Mas vocês devem estar se perguntando o que eu fazia lá não é mesmo!?

Eu estava visitando os amigos pois temos um projeto em comum (que precisou ser adiado temporariamente) e eu fui lá para me certificar que estava tudo certo. Eu fui gravar um podcast sobre a vida de freelancer um pouco mais cedo numa outra empresa (Hostnet) e depois desse compromisso dei um pulo na NUVA por volta das 17:30h. Conversamos sobre o projeto, acertamos os últimos detalhes e combinamos de lançar o projeto no dia seguinte.

O Guga tinha marcado um futebol society com outros amigos e disse que iria embora e eu o acompanhei. Saímos às 18:45h deixando Luan e Lenine na empresa, que saíram pouco tempo depois. José Telmo nesse dia trabalhava remotamente de casa, assim como o Pablo, só que ele foi no contador, que funciona num outro andar desse mesmo prédio e ficou resolvendo questões burocráticas até pouquíssimos minutos antes da tragédia. Ele mora no bairro de Fátima, que é bem perto da empresa e assim que chegou em casa viu na TV que o prédio em que ele estava há poucos minutos não existia mais, assim com a sua empresa. Pablo realmente nasceu de novo. E querem saber? Era o seu aniversário, por isso ele saiu cedo. Sim, cedo, porque era hábito comum da equipe de ficar até às 21h praticamente todos os dias.

A velocidade do Twitter na busca de informações

Alheio a tudo que estava acontecendo, eu peguei uma van até a minha casa na Taquara, e levei 1h para chegar em segurança às 21:15h e vi na Internet os meus amigos falando sobre o desabamento e eu ainda sem entender o que estava acontecendo, busquei no Twitter informações sobre essas mensagens e então descobri que a tragédia era na rua 13 de maio, justamente onde eu estava. Confesso que gelei, pois eu sou freelancer e trabalho em casa e pensar que poderia acontecer alguma coisa comigo tão longe de casa e da minha família me fez muito mal.

Usando o Twitter em busca de informações sobre o desabamento RJ
Usando o Twitter em busca de informações sobre o desabamento RJ

A partir dai começou a busca por informações sobre os meus amigos. O Luan estava frenético no Twitter, portanto estava vivo. José Telmo estava em casa em segurança. Faltava saber do Guga, Pablo e Lenine. Liguei para o Guga, que já havia falado com o Luan e Lenine e finalmente o Pablo apareceu na “timeline” dizendo que já estava chegando no local para saber o que estava acontecendo. Enfim, todos os amigos estavam salvos. Começava ali uma correria para saber mais detalhes da imprensa que fazia a reportagem da tragédia se era de fato o edifício Liberdade que havia caído. No local estavam Guga, Pablo e Luan. Cada um num ponto por causa da confusão. Nas suas casas, outros amigos em comum buscavam na web e na TV informações que pudessem acalmar a equipe da NUVA, mas infelizmente, às 23h um vídeo da Globo News não deixou dúvidas de que era realmente o prédio onde funcionava a agência, e mais uma vez eu me senti mal. Avisei aos amigos e lá pelas 00:30h eu desliguei tudo e me envolvi no meus pensamentos. Dormi muito mal com tudo isso e acordei bem tarde no dia seguinte.

Estou vivo, e agora?

A primeira coisa que eu pensei assim que acordei foi “estou vivo, graças à Deus!”
Então, como de hábito, eu fui trabalhar. Na “timeline” mensagens de apoio de todos os lugares:
“Força galera”, “vai ficar tudo bem!”, “pelo menos foram bens materiais”, “vocês vão reconstruir tudo, vocês vão ver”.

E outra vez eu me senti mal com tudo isso. Olhei para a minha família, para a mesa do meu computador e pensei como era bom ter um dia seguinte “normal” para viver. Então percebi que os meus amigos estavam vivos mas não tinham como trabalhar. Eu conhecia a realidade financeira deles, sabia da dificuldade de uma empresa de apenas 5 meses e como os meses de janeiro e fevereiro são ingratos nas prospecções e continuei me sentindo mal! Então eu decidi não trabalhar naquele dia para ajudar os meus amigos. Chamei um outro amigo em comum, o Bernard de Luna e combinei de fazer uma Vakinha e gravar um vídeo enquanto ele criava um Tumblr para arrecadar dinheiro para a NUVA se levantar novamente. Assim nasceu o ajudeosamigos.tumblr.com! Quando finalizamos tudo, percebemos na “timeline” que já existia uma Vakinha rolando, então ajustamos tudo e começamos a publicar mensagens com a hashtag #AjudeOsAmigos e avisar a galera para ajudar.

O reencontro com dois amigos e a certeza da amizade e reputação

Ontem (28/01/2012) eu fui dar a aula inaugural do curso pós graduação em marketing digital da INFNET sobre WordPress e lá estavam os amigos Guga Alves e José Telmo, vivos e felizes. A Vakinha foi um sucesso e eles me contaram sobre a reunião que os sócios fizeram no dia anterior refazendo as contas dos prejuízos causados pela tragédia e como a ação dos amigos e da comunidade de profissionais do mercados os ajudaram. Não é de hoje que citamos os “cases” falando da importância da reputação entre consumidores e marcas e como ela é importante, só que dessa vez nós “sentimos isso na pele”.

Vida que segue. De volta ao trabalho!
Vida que segue. De volta ao trabalho!

As manifestações de solidariedade e apoio continuam rolando em toda Internet. Já são mais 18 mil visitas na Vakinha, em quase 12 mil reais arrecadados, além de dezenas de empresas cedendo suas instalações para que a NUVA possa trabalhar até se restabelecer novamente. Destaque para a agência Quatix que forneceu um notebook, e a agência Frog que cedeu 4 PCs.

Mas o maior destaque foi a Metsre SEO que criou uma promoção baixando o preço de um dos seus produtos, a Assinatura Ouro, e revertendo toda a renda em prol da NUVA! São ações como estas é que vemos que a solidariedade de nosso povo ainda resiste bravamente e aflora nos momentos de maior dificuldade. Mas acima de tudo a reputação que todos esses profissionais possuem no mercado fazem com que toda a comunidade se engaje na ação e ajude-os a reverter esse quadro. Sem dúvida nenhuma, esses meus amigos possuem muito capital social (whuffies), ainda bem!

E se eu decidisse "ficar só mais uma pouquinho"?
E se eu decidisse “ficar só mais uma pouquinho”?

“Somos muito frágeis”.

Essa foi a frase no emocionado vídeo do meu amigo José Telmo. E é verdade! Num minuto eu estava fazendo uma visita de rotina e poderia começar a jogar um Xbox enquanto esperava o Guga terminar seus últimos afazeres e poderia decidir “ficar mais um pouquinho” e hoje não estaria aqui escrevendo esse artigo. Por isso meus caros leitores, sejamos sábios, humildes e firmes. Celebremos a vida dos que sobreviveram!

Desejo paz no coração das pessoas que perderam seus entes queridos, familiares e amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.